Voltar

AJ inaugura série de lives com debate sobre impactos da pandemia na Europa e no Brasil

A Academia Judicial do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (AJ/TJSC) inaugura no próximo dia 12 de junho, a partir das 10h, no canal do YouTube do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (youtube.com/tjscoficial), um novo formato de comunicação e distribuição de conhecimento diante da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). O Judiciário disponibilizará à sociedade catarinense live com o tema: "Pandemia: impactos políticos, sociais e econômicos na Europa e no Brasil". O evento é uma parceria com a Universidade do Vale do Itajaí (Univali).

Sob a coordenação do diretor-executivo da Academia Judicial, desembargador Paulo Henrique Moritz Martins, a primeira live terá o presidente do Poder Judiciário de Santa Catarina (PJSC), desembargador Ricardo Roesler, na abertura. Os expositores serão os professores portugueses Antônio Pedro Barbas Homem e Eduardo Vera-Cruz Pinto. Já o desembargador Pedro Manoel Abreu, que também é docente na AJ, e o professor Wallace Carvalho Costa ficarão com a responsabilidade de moderar a conferência.

"O objetivo é incrementar o debate sobre questões jurídicas, políticas, sociais e econômicas neste novo formato, porque as lives ficaram populares. Assim, provocamos o desembargador Pedro Abreu e os professores de Portugal, que são muito destacados na comunidade jurídica europeia e com grande prestígio, para que possamos vivenciar o que acontece na Europa e no Brasil em função da pandemia neste primeiro encontro", destacou o desembargador Paulo Henrique.

Segundo o diretor-executivo da AJ, a ideia é criar novos temas para novas lives com sugestões de magistrados, servidores, advogados, membros do Ministério Público, defensores públicos e professores universitários, da Academia e da Escola da Magistratura. A intenção é democratizar o espaço, incrementando o debate, compartilhando o conhecimento e capacitando a todos que acessem os encontros virtuais.

Para o desembargador Pedro Abreu, a live é essencial do ponto de vista acadêmico. "Os problemas do Brasil e de Portugal são diferentes, e o importante é a troca deste conhecimento, porque cada país e região tem as suas peculiaridades. Basicamente, a sociedade quer saber quais são as perspectivas para o futuro, qual será o impacto na vida das pessoas e o que vem depois da pandemia. Vale destacar que a Europa está à frente no processo de transmissão da Covid-19", anotou.

Conteúdo: Assessoria de Imprensa/NCI
Responsável: Ângelo Medeiros - Reg. Prof.: SC00445(JP)

Copiar o link desta notícia.