Voltar

Cúpula do Poder Judiciário catarinense dialoga com magistrados do Oeste e Meio-Oeste

Os dirigentes do Poder Judiciário de Santa Catarina (PJSC) seguem no propósito de dialogar com magistrados e servidores das comarcas para saber sobre a realidade de cada uma das 111 distribuídas pelo Estado. Nesta quinta-feira (28/5), o presidente do PJSC, desembargador Ricardo Roesler, se reuniu virtualmente com magistrados de oito comarcas das regiões Oeste e Meio-Oeste.

Assim como nas outras regiões visitadas presencialmente ou por videoconferência, a cúpula diretiva teve a intenção de conhecer as demandas relacionadas à infraestrutura, gestão de pessoas e jurisdição. O objetivo desses encontros é ouvir mais do que falar, porém é importante oportunidade para apresentar ações e projetos e responder a dúvidas dos magistrados. Além disso, tratar de questões peculiares nesse momento excepcional de pandemia.

Em sua fala, o presidente abordou a situação atual do PJSC. O desembargador destacou ainda os três eixos que norteiam esta administração: informação, integração e inovação. Roesler reiterou a premissa de diálogo aberto, forte e franco para que o Poder Judiciário se torne um só "corpo". "Estamos enfrentando a situação de maior gravidade já vivida pelo Judiciário catarinense. Quando chegou a pandemia no Estado, a Diretoria de Saúde agiu imediatamente. Com a competência e a dedicação dos magistrados e servidores, aliadas à inovação dos nossos sistemas, conseguimos superar os problemas iniciais e atingimos a marca de maior produtividade, desde março, entre os tribunais de justiça brasileiros. São todos merecedores de reconhecimento e gratidão pela compreensão e desempenho", considerou.

Programa Fortalece

Também participaram das reuniões o 1º vice-presidente da Corte, desembargador João Henrique Blasi; a corregedora-geral da Justiça, desembargadora Soraya Nunes Lins; os juízes auxiliares da Presidência Romano José Enzweiler, Carolina Ranzolin, Cláudio Eduardo Regis de Figueiredo e Rafael Germer Condé; os juízes-corregedores Ruy Fernando Falk e Rodrigo Tavares Martins; os assessores da Presidência Fernanda Müller e Cleon Bassani Ribas; o delegado da Polícia Civil Mauro Cândido dos Santos Rodrigues, integrante do Conselho de Segurança Institucional do PJSC; e a presidente da Associação dos Magistrados Catarinenses (AMC), desembargadora Jussara Schittler dos Santos Wandscheer.

Os representantes da Corregedoria-Geral da Justiça reforçaram a prioridade pelo diálogo por qualquer um dos canais de comunicação de que o órgão dispõe, e que, mesmo diante de tantas urgências apresentadas pelo momento de pandemia, a criatividade do PJSC permitiu a criação do Programa Fortalece, que visa a colaboração de servidores e magistrados com as demandas de unidades jurisdicionais de outras comarcas. "Até a última quarta-feira (27/5) tínhamos 96 inscritos para cooperar, dentre os quais 17 são magistrados. Compreendemos a impossibilidade por parte de alguns colegas, mas solicitamos suas equipes a participar pela oportunidade de atuar em áreas diferentes das habituais do cotidiano", motivou a desembargadora Soraya.

Pertencimento

Na parte da manhã, a conversa foi com magistrados das comarcas de Capinzal, Herval d'Oeste, Joaçaba e Catanduvas. A aproximação da Presidência é avaliada positivamente pelos participantes, como na opinião da magistrada Luíza Rinaldi Silvestre, da comarca de Herval d'Oeste, que diz que a reunião com os magistrados de cada região demonstra, na prática, a preocupação da atual gestão com a transparência, o diálogo e o primeiro grau de jurisdição. "Foram repassadas as preocupações e os dados referentes a esse período de excepcionalidade. Cada participante também teve oportunidade de manifestar os desafios da sua comarca. Em resumo, foi um importante momento de alinhamento e cooperação de todos", ressaltou.

À tarde, foi a vez das comarcas de Itá, Ipumirim, Ponte Serrada e Concórdia se reunirem virtualmente com a cúpula. O juiz da Vara Única e Unidade Regional de Execuções Fiscais Estaduais do Oeste Catarinense, da comarca de Itá, Rodrigo Clímaco José, realçou a satisfação de ter feito parte da reunião. "Além de trazer informações essenciais sobre a situação do Poder Judiciário, foi importante para manter o diálogo aberto entre nós, juízes do Oeste, com a Presidência. Além disso, é preciso enfatizar a dedicação e competência do trabalho efetuado pelo presidente e por todos os juízes auxiliares, que, de forma muito transparente, estão sempre nos orientando e nos propiciando as melhores condições de trabalho nesse momento atípico em que vivemos atualmente", avaliou.

Juíza da Vara Única de Ipumirim, Letícia Bodanese Rodegheri falou sobre o sentimento dos servidores da comarca de pertencimento ao Poder Judiciário catarinense, mesmo estando no interior, em um município pequeno. "A atenção da Presidência muito nos alegra. As dificuldades não são poucas, mas sentimos que fazemos parte de um todo", considerou Letícia.

Luciano Fernandes da Silva, juiz da Vara Única da comarca de Ponte Serrada, foi outro magistrado participante. Ele aproveitou para registrar o excelente e pronto atendimento que recebe da Presidência e equipe, bem como da Corregedoria-Geral da Justiça. "Agradeço a oportunidade de levar as demandas da comarca e receber retorno sobre nossas necessidades. Considero que a pandemia nos traz oportunidade de aprimorarmos ferramentas e métodos para melhorar ainda mais o trabalho do Poder Judiciário. Mudanças que devem permanecer após este período de adversidades", disse o magistrado.

A juíza da Vara da Família, Órfãos, Sucessões e Infância e Juventude, Thays Backes Arruda, que também é diretora do foro da comarca de Concórdia, parabenizou e agradeceu aos servidores da Secretaria do Foro e do setor de Tecnologia da Informação pela dedicação e presteza para que os demais servidores pudessem executar suas funções durante este período de pandemia. "Agradeço e parabenizo também a condução brilhante do presidente neste momento de grandes preocupações e dificuldades. Também precisamos reconhecer a oportunidade do ambiente de trabalho necessário para continuarmos atendendo a demanda da comunidade", reforçou a magistrada.

Próximos passos

O juiz auxiliar da Presidência Cláudio Eduardo Regis de Figueiredo, que antes da pandemia visitava as comarcas do interior, destacou a estratégia de retorno gradual às atividades presenciais do PJSC. A retomada será pautada na pesquisa feita pela Diretoria de Saúde para identificar o nível de risco dos servidores e magistrados.

"Todo o material coletado neste levantamento está sendo repassado para as respectivas secretarias de foro, em sigilo absoluto, para que possa ser elaborada uma escala de retorno gradativo, respeitando as condições de saúde e riscos de contaminação de cada servidor. A partir da semana que vem faremos conversas virtuais com cada comarca para tranquilizar e sanar dúvidas que possam existir", explicou Figueiredo.

O presidente finalizou o encontro virtual reforçando a coragem necessária para enfrentar o momento, que está presente nos servidores e magistrados. Destacou ainda que o PJSC tem um ótimo time para executar o planejamento das atividades futuras do Judiciário, o qual está em elaboração. "Desejo que, em um futuro breve, possamos nos encontrar em um abraço real", concluiu Roesler. Na próxima segunda-feira (1º/6), a reunião contará com a participação dos juízes das comarcas de Campos Novos, Tangará e Videira. 

Imagens: Dirigentes do Poder Judiciário de SC conversam com magistrados da região Oeste e Meio-Oeste de SC
Conteúdo: Assessoria de Imprensa/NCI
Responsável: Ângelo Medeiros - Reg. Prof.: SC00445(JP)

Copiar o link desta notícia.