Voltar

Informação sobre crianças para adoção, em instituição de acolhimento em Joinville, é falsa

A comarca de Joinville vem a público prestar esclarecimento em relação a uma informação falsa (fake news) que circula na região Norte catarinense  e que envolveu a Vara da Infância e Juventude e uma entidade de acolhimento de menores. Segundo o teor da mensagem, as crianças que estão mantidas na entidade podem ser adotadas. Essa informação, contudo, é falsa. Esses menores estão no local por ordem judicial e dentro dos processos próprios, não por conta da pandemia.

Segue a Nota de Esclarecimento:

A Vara da Infância e Juventude da Comarca de Joinville, diante da notícia que circulou nas redes sociais e envolveu o Lar Abdon Batista, se sente no dever de dizer que a situação relatada não condiz com a verdade e prestar os seguintes esclarecimentos:

1 - nenhuma criança foi deixada/abandonada pelos pais no Lar Abdon Batista. As que estão lá foram acolhidas por ordem judicial e dentro dos processos próprios, e não por conta da "pandemia".

2 - as crianças acolhidas somente são encaminhadas para adoção depois do término do processo regular, onde é analisada detalhadamente a condição dos pais. Somente se não tiverem condições de dar vida digna ao filho [em todos os sentidos], isso dito por sentença judicial, é que a criança será encaminhada para adoção.

3 - as adoções são feitas sempre com obediência ao "cadastro" das pessoas habilitadas [por processo judicial], sem privilégios. Aliás, os casos de crianças prontas para adoção estão sendo encaminhados [já houve "adoção" no período da pandemia].

4 - os processos estão tramitando normalmente e não há nenhuma orientação ou determinação da vara da infância para que sejam dadas em adoção ou em "guarda" para casais interessados, mesmo porque tal providência é totalmente ilegal.

5 - é sabido que todas as instituições de acolhimento precisam de ajuda, notadamente por conta da "pandemia" e consequente retração econômica. E isso o Lar Abdon Batista já deixou claro, em nota divulgada na quarta-feira (27/5).

6 - reitera-se a informação no sentido de que a vara da infância está trabalhando neste período de pandemia, presencialmente ou na forma remota. Os processos [inclusive os de habilitação para adoção] não estão parados.

Lamenta-se que existam pessoas [inclusive servidores do Poder Judiciário] que divulguem notícias dessa natureza, sem qualquer conhecimento e noção da gravidade e da repercussão dos fatos na sociedade.

Vara da Infância e Juventude da Comarca de Joinville

 

Conteúdo: Assessoria de Imprensa/NCI
Responsável: Ângelo Medeiros - Reg. Prof.: SC00445(JP)

Copiar o link desta notícia.