Voltar

Palavra do Presidente destaca importância do diagnóstico precoce do câncer de próstata

A manhã desta quinta-feira (19/11) foi dedicada ao compartilhamento de informações para o diagnóstico precoce do câncer de próstata, na trigésima edição do programa Palavra do Presidente - Ao Vivo, pautado pela temática do Novembro Azul. Transmitido a partir da Sala de Sessões Ministro Teori Zavascki do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC), o programa foi acompanhado via intranet e pelo púbico em geral no canal do PJSC no YouTube.

A edição teve como convidado especial o conceituado urologista Ivam Moritz Martins da Silva, professor aposentado da UFSC após três décadas e meia dedicadas à disciplina de urologia. O médico é irmão dos desembargadores Ronaldo Moritz Martins da Silva, já aposentado, e Paulo Henrique Moritz Martins da Silva.

"Além de suas qualidades intelectuais, morais e profissionais, o doutor Ivam é da casa", anunciou o presidente do Poder Judiciário de Santa Catarina, desembargador Ricardo Roesler. Também participou do programa a médica e diretora de Saúde do PJSC, Graciela de Oliveira Richter Schmidt.

Em sua exposição inicial, o urologista Ivam Moritz Martins da Silva fez uma ampla contextualização do câncer de próstata, desde as possibilidades de diagnóstico até as consequências da doença em seus estágios mais avançados. Embora o conceito de prevenção seja habitualmente empregado como uma forma de minimizar os riscos do câncer de próstata, Ivam esclareceu que não existem maneiras absolutas de se evitar o tumor. Fatores como a idade e o traço genético são determinantes para a manifestação da doença.

"A palavra que cabe aqui se chama diagnóstico precoce", afirmou o urologista. "O que existe é a consciência do homem em fazer uma avaliação anual para, em caso de ter a condição genética para que a doença apareça, possa se tratar e se curar", explicou. Segundo o médico, alguns hábitos alimentares podem reduzir as chances de manifestação da doença, adiá-la ou mesmo minimizar sua agressividade. 

"O primeiro fator de risco para a doença aparecer chama-se gordura saturada", apontou Ivam. "Aquela costela de oito horas na brasa, aquele camarãozinho frito, aquela batatinha frita no azeite. Esses produtos são realmente responsáveis por maior incidência tanto do câncer de próstata, quanto de doença coronária, quanto de câncer do colo", exemplificou.

Por outro lado, Ivam listou uma série de alimentos na condição de "amigos da próstata". O vinho, apontou, contém uma substância chamada resveratrol, considerada benéfica para a próstata. Zinco e selênio, encontrados na castanha-do-pará, também trazem benefícios. Entre outros alimentos, o urologista lembrou do chá-verde e dos derivados vermelhos que contêm licopeno, como morango, goiaba vermelha e melancia.

Tão importante como os hábitos alimentares, prosseguiu Ivam Moritz Martins da Silva, é a manutenção de uma vida sexual ativa. "Sexo é saúde. O ato ejaculatório realmente diminui a incidência do câncer de próstata", reforçou.

 

Histórico familiar deve ser considerado como fator de risco

 

O histórico familiar é um fator fundamental na busca por um diagnóstico precoce, explicou o doutor Ivam. Um homem cujo pai teve câncer de próstata será 50% mais propenso a também ser acometido pela doença. Por essa razão, se houver antecedentes em familiares de 1º grau, o homem deverá fazer uma avaliação anual a partir dos 40 anos de idade. Se ninguém na família tiver a doença, a indicação do médico é de que as avaliações comecem a partir dos 45 anos.

"O câncer de próstata é uma doença absolutamente silenciosa e que, na grande maioria das vezes, não produz absolutamente nenhum tipo de sintoma. Exatamente aí mora o perigo", alertou. 

Conforme explicado pelo médico ao longo do programa, a doença que acomete os homens pode ser curada em 90% dos casos, desde que o diagnóstico seja realizado de forma precoce a partir das visitas periódicas ao urologista. Apesar de ainda ser considerado um tabu, o médico destacou que o exame de toque retal pode ser realizado em apenas 10 segundos e, junto do exame chamado Antígeno Prostático Específico (PSA), permite a realização do diagnóstico precoce.

 

Momento pede cuidados permanentes em relação à Covid-19

 

A pandemia do novo coronavírus (Covid-19) também foi tema desta edição do programa Palavra do Presidente - Ao Vivo. Na oportunidade, a médica e diretora de Saúde Graciela de Oliveira Richter Schmidt observou que Santa Catarina tem registrado números crescentes em relação ao contágio. O momento, orientou Graciela, pede um reforço nos cuidados tanto dentro quanto fora do ambiente de trabalho. "Procurar manter o distanciamento, ambiente ventilado, além do uso permanente da máscara. Evitar grandes aglomerações, locais fechados", relembrou a diretora.

O presidente Ricardo Roesler informou que o Judiciário mantém sob permanente controle o planejamento realizado para o retorno gradual. A Casa Militar, informou Roesler, têm monitorado o fluxo de pessoas em todas as unidades e assegurado que a movimentação não ultrapasse o limite máximo estabelecido de 30%.

"Estamos no controle da situação. Fiquem absolutamente tranquilos, mas vigilantes. Sempre com muito cuidado", manifestou. Em sua participação, o presidente também lembrou que o Judiciário catarinense está na reta final da migração do SAJ para o eproc, momento em que restam 11 dias para a virada de chave.

"Nosso site tem todas as informações necessárias. Nossas equipes técnicas da Diretoria de Tecnologia da Informação, sempre muito atentas, estão aconselhando e fornecendo todas as informações necessárias aos gabinetes para fazermos isso com muita eficiência", acrescentou. As mudanças, observou Roesler, vão acelerar a tramitação dos processos e dar mais qualidade às decisões e à prestação jurisdicional.

Imagens: Divulgação/TJSC
Conteúdo: Assessoria de Imprensa/NCI
Responsável: Ângelo Medeiros - Reg. Prof.: SC00445(JP)

Copiar o link desta notícia.