null PJ lança selo para ações sustentáveis e campanha para uso racional de energia elétrica

O Poder Judiciário Catarinense vai lançar mais uma iniciativa para fortalecimento de sua política de sustentabilidade e constante busca pela conscientização e sensibilização de seu corpo de trabalho em relação aos temas socioambientais: o selo PJSC Sustentável. Ele irá agrupar as ações de sustentabilidade desenvolvidas pela Comissão de Gestão Socioambiental do PJSC, composta pela Secretaria de Gestão Socioambiental, Diretoria de Material e Patrimônio (DMP), Diretoria de Engenharia e Arquitetura (DEA), Diretoria de Tecnologia da Informação (DTI) e Diretoria de Infraestrutura (DIE). 

Tais ações de sustentabilidade, que se reportam ao Plano de Logística Sustentável, buscam atingir o objetivo estratégico institucional de aprimorar ações sustentáveis na gestão de bens, materiais, documentos e recursos naturais. De acordo com a servidora Helen Petry, chefe da Secretaria de Gestão Socioambiental, ações sustentáveis são aquelas que partem da premissa do equilíbrio entre o ambiental, o econômico e o social, de forma indivisível, integrada e transversal. 

Tais ações, por exemplo, objetivam a redução do impacto no meio ambiente, a redução do consumo, o reaproveitamento e a reciclagem de materiais, a revisão dos padrões de aquisição e a eficiência dos gastos públicos entre outros aspectos. “As ações são transversais porque perpassam todas as áreas, todos nós afetamos e somos afetados pela adoção de atitudes que colaboram com a sustentabilidade. E elas são indivisíveis e integradas porque é preciso observar, no mínimo, as três instâncias ao mesmo tempo para que a ação seja de fato sustentável”, explica. 

A primeira iniciativa sob o selo PJSC Sustentável é uma campanha voltada ao uso eficiente e racional de energia elétrica. A ação contará com materiais informativos, publicações nos canais oficiais do PJSC e também produção de adesivos, que serão encaminhados às unidades para serem fixados ao lado dos interruptores de energia elétrica, com foco no desligamento de luzes ao sair dos ambientes. 

Segundo a diretora da DIE, Fernanda de Jesus, a ideia de criar a campanha surgiu após reuniões de planejamento estratégico, análise de dados de consumo de energia elétrica dos últimos anos na busca pela maior eficiência energética e econômica, e também em razão do atual cenário de crise hídrica que o país enfrenta. “Nosso objetivo é sensibilizar magistrados, servidores e colaboradores que esta é uma questão de responsabilidade social, que com hábitos melhores podemos ter um consumo mais consciente”, ressalta.

Ouça o nosso podcast.

Conteúdo: Assessoria de Imprensa/NCI
Responsável: Ângelo Medeiros - Reg. Prof.: SC00445(JP)

Copiar o link desta notícia.