Dicas de gestão
Voltar A Gestão de Pessoas por Competências no judiciário catarinense

A Gestão de Pessoas por Competências (GPC) tem por finalidade alinhar as atividades de Gestão de Pessoas ao Planejamento Estratégico Organizacional e desenvolver as competências necessárias para o alcance dos objetivos organizacionais. Nos Tribunais de Justiça, a GPC é fomentada pelo Conselho Nacional de Justiça, conforme diretrizes estabelecidas pela Política Nacional de Gestão de Pessoas no âmbito do Poder Judiciário.

Este modelo de Gestão de Pessoas visa tanto o ganho institucional, por meio de sua colaboração para o alcance dos objetivos estratégicos, quanto o individual, representado pelo desenvolvimento e reconhecimento dos colaboradores.

O processo de implantação da GPC possui etapas essenciais, dentre elas: a definição das competências organizacionais, o mapeamento das competências das funções exercidas na organização, a avaliação de competências, o desenvolvimento de competências, o aproveitamento (seleção interna), a captação (concurso) e o reconhecimento dos colaboradores. É um processo de transformação e requer aplicação gradual. Sua implantação constitui um desafio para qualquer organização pois gera mudanças na cultura e na estrutura organizacional (AMARAL, 2008).

No Tribunal de Justiça de Santa Catarina, as atividades alinhadas à GPC tiveram início no ano de 2014. Já foram mapeadas as competências organizacionais, competências das funções exercidas na Justiça de 1º grau e as competências gerenciais, sendo que estas fundamentaram o desenvolvimento da avaliação de competências gerenciais.

Para a continuidade de sua implantação, a Diretoria de Gestão de Pessoas busca alinhar seus projetos e ações aos princípios da Gestão de Pessoas por Competências.

Na próxima dica, abordaremos as Competências Gerenciais. Acompanhe!

Elaboração:
Diretoria de Gestão de Pessoas
Divisão de Desenvolvimento de Pessoas
 
Referências:
AMARAL, R. M. Gestão de Pessoas por competências em organizações públicas. XV SEMINARIO NACIONAL DE BIBLIOTECAS UNIVERSITARIAS. 2008. São Paulo. Anais... Trabalhos Orais. São Paulo: nov/2008, p. 10-14.