Dicas de gestão
null Administração estratégica

No momento em que o nosso judiciário dá a largada para a Jornada Estratégica 2021-2026, programa que busca definir o planejamento estratégico do Judiciário catarinense para os próximos seis anos, torna-se relevante refletirmos sobre o papel dos gestores nesse processo.

A ideia de estratégia normalmente está relacionada à forma de atuação da organização na busca de resultados. Explícita ou não, ela envolve a passagem de uma situação atual, que necessita ser identificada, para um futuro que se deseja atingir. Por isso, antes de colocar em prática algo que considera ser uma estratégia, é importante que a organização estabeleça:

  • Sua missão: propósito ou razão de existir;
  • Sua visão de futuro, ou seja, onde se pretende chegar; e
  • Os valores que nortearão essa caminhada.

Estas declarações são o ponto de partida de um Planejamento Estratégico. As de nosso Tribunal foram definidas em 2009, atualizadas em 2015 e passam por nova definição neste ano de 2021.

Para nossa instituição, a gestão estratégica permite planejar o estado futuro que se almeja, estabelecer e monitorar as ações necessárias, e acompanhar a performance da Organização. Consiste na atuação coordenada de desenvolvimento, implantação e acompanhamento de ações em busca dos objetivos definidos no planejamento.

Neste contexto, todos os níveis organizacionais são importantes: o estratégico, na definição de diretrizes; o tático, no desenvolvimento e coordenação de ações intermediárias alinhadas aos objetivos; e o operacional, na execução de grande parte destas ações. Portanto, equivoca-se quem pensa que a atuação das pessoas no nível operacional não tem relação com a execução da estratégia.

Mas por que é importante que todos os gestores compreendam o planejamento estratégico?

Para chegar a esta resposta, cabe destacar que a atuação das pessoas assume especial relevância entre os diversos fatores que incidem sobre os resultados organizacionais. Desta forma, todo gestor tem um papel fundamental na execução da estratégia: conduzir as pessoas de sua equipe para contribuir no alcance dos objetivos estratégicos.

Diante deste desafio, é importante que conheçam e compreendam a estratégia organizacional, favorecendo o desenvolvimento de ações articuladas e sinergéticas, a partir do comprometimento das pessoas com um propósito comum.

Somente com este envolvimento, decorrente da comunicação da estratégia em todos os níveis gerenciais, é possível desenvolver a visão estratégica, competência gerencial relacionada à capacidade de agir com olhar no futuro. Ela permite enxergar oportunidades e implementar ações efetivas, alinhadas ao planejamento estratégico.

Assim, como um primeiro passo nesse engajamento, sugerimos que conheça nosso portal de Gestão Estratégica e participe de nossa Jornada Estratégica na construção do judiciário que imaginamos para o futuro.

E para saber mais sobre a competência de Planejamento e Visão Estratégica, ou outras fundamentais para a boa atuação dos gestores do PJSC, acesse a página das Competências Gerenciais que apresenta cursos, vídeos, livros e textos que podem contribuir para o seu desenvolvimento humano e profissional.

Até a próxima dica!

 
Elaboração
Alma Serena Barbosa Satto
Bruna Fernandes Alves Cascais
Marcelo Dias e Silva
 
Diretoria de Gestão de Pessoas
Divisão de Desenvolvimento de Pessoas
 
Referências
PEREIRA, Maurício Fernandes. Administração estratégica ¿ 3. ed. rev. atual. ¿ Florianópolis: Departamento de Ciências da Administração / UFSC; [Brasília]: CAPES: UAB, 2016. 168p.
Gestão Estratégica. Disponível em: <http://revista.diretiva1.com.br/blog/artigos/19/Gestao-Estrategica-no-Setor-Publico-Especifidades-Limites-e-Possibilidades> Acesso em 14 maio 2021.