Dicas de gestão
Voltar

Como avaliar desempenho em home office?

Os servidores do Tribunal de Justiça de Santa Catarina têm seu desempenho avaliado semestralmente, nos meses de junho e dezembro, e o momento de preencher o formulário de avaliação é uma excelente oportunidade para focarmos na comunicação com cada colaborador da equipe, mesmo que em home office.

Em nossas Dicas de Gestão temos destacado a importância da comunicação no desenvolvimento das equipes e na realização das avaliações de desempenho. Nesse sentido, é fundamental que os conceitos atribuídos na avaliação sejam comunicados de forma clara e justificada, com o foco no desenvolvimento do servidor.

Mas como fazer isso em home office?

A primeira etapa da avaliação é a autoavaliação. Embora facultativa, é uma etapa muito importante, pois permite a manifestação dos servidores e a identificação de diferentes percepções sobre o desempenho apresentado. Portanto, o avaliador deve fomentar sua realização.

Após a autoavaliação, o gestor poderá realizar as avaliações, sendo este um ótimo momento para colocar em prática as dicas já disponibilizadas no portal do servidor.

Dúvidas poderão surgir, principalmente no tocante ao desempenho em home office. Por exemplo: como avaliar quesitos relacionados à assiduidade? Caso encontre dificuldade para avaliar algum quesito em razão do contexto atual, o avaliador pode assinalar a opção prejudicado e justificar informando que o servidor está em home office. Assim, essas questões não serão consideradas no cálculo da nota final da avaliação.

Na etapa de feedback, o gestor tem acesso ao conteúdo da autoavaliação. Antes de realizar a reunião de feedback com o servidor avaliado é importante que o gestor analise os resultados, verifique se existem percepções distintas sobre o desempenho avaliado, e defina quais os pontos fortes e, caso existam, as oportunidades de melhoria que serão abordados na reunião. Para viabilizar esta conversa entre avaliado e avaliador, é possível utilizar a ferramenta de videoconferência disponibilizada pela instituição.

No trabalho à distância, o feedback se torna ainda mais indispensável, mesmo não sendo identificada a necessidade de reorientação ou melhoria do desempenho. O feedback positivo pode contribuir para a motivação e reestabelecer o empenho que, eventualmente, pode estar comprometido durante o isolamento social causado pela crise da Covid-19.

Ao final, é fundamental que seja firmado um acordo de trabalho com foco no que se espera para o próximo período avaliativo (atitudes e entregas) e no desenvolvimento do servidor.

O processo avaliativo não precisa ser complexo nem demorado. Pode ser objetivo e pontual, desde que a comunicação seja transparente e seu foco esteja na valorização de competências e ações, assim como na orientação sobre comportamentos futuros, visando o desenvolvimento constante.

Na próxima dica falaremos sobre processos de trabalho.

Fique atento!

Elaboração:
Diretoria de Gestão de Pessoas
Divisão de Desenvolvimento de Pessoas
 
Referências:
Avaliação da equipe remota. Disponível em: <https://www.coalize.com.br/avaliacao-da-equipe-remota> Acesso em 17 abr 2020.