Dicas de gestão
Voltar O melhor de sua equipe pela delegação por competências

Em um primeiro momento, delegar pode parecer uma tarefa complexa. Muitos gestores preferem realizar as atividades do que investir tempo para orientar a equipe e delegar. Ainda, outros têm receio de perder o controle da situação ou se sentem inseguros para delegar, mantendo um perfil centralizador.

Ao centralizar, o gestor pode prejudicar tanto o seu desempenho quanto a sua saúde mental, pois o acúmulo de atividades pode levar ao estresse.

Embora exija esforço inicial, a delegação contribui para que os gestores não fiquem sobrecarregados com atividades que podem ser exercidas por outras pessoas. Delegar permite ter mais tempo para investir na gestão da equipe, de processos de trabalho e de projetos. Além disso, auxilia no desenvolvimento dos colaboradores, favorecendo a aquisição de novos conhecimentos e habilidades.

O perfil descentralizador, que orienta e delega atividades, reduz a dependência da equipe em relação ao gestor e evita impactos negativos quando ele necessitar de períodos de afastamento. Ainda, amplia as possibilidades de bons resultados no processo de sucessão, contribuindo para o desenvolvimento organizacional.

Mas atenção: ao delegar, é fundamental que sejam consideradas as competências de cada pessoa, pois atribuir tarefas a quem não está preparado pode gerar insegurança, insatisfação e aumentar a possibilidade de erros.

Ainda, é importante que a pessoa escolhida esteja de acordo com as novas atribuições. Neste sentido, a comunicação clara e objetiva entre o gestor e o colaborador é fundamental. O líder precisa se certificar de que a tarefa foi delegada a quem tem condições de realizá-la, sem prejuízos a outras atividades já executadas pelo colaborador.  

Para aumentar a eficiência, com qualidade e cumprimento de prazos, alguns cuidados são necessários:

  • verifique se o colaborador está sobrecarregado de atividades e se é possível receber novas atribuições;
  • forneça instruções claras e objetivas sobre o que deve ser realizado;
  • delegue autonomia para que o colaborador possa decidir sobre a melhor forma de executar a tarefa;
  • monitore o desenvolvimento das atividades e, se necessário, esclareça dúvidas ou redirecione as ações;
  • ouça novas ideias e sugestões; e
  • transmita confiança ao subordinado.

É importante destacar que as responsabilidades não devem ser delegadas junto com as tarefas. O gestor continua responsável pelas entregas da equipe e, por isso, deve estar sempre disponível para acompanhar a execução e os resultados finais das atividades.

E lembre-se: o trabalho feito em equipe favorece o empoderamento dos colaboradores e a formação de uma equipe de alto desempenho.

Quer saber mais sobre o assunto? Acesse a página sobre Gestão de Pessoas e Equipes no Portal do Servidor.

Até a próxima dica!

Elaboração
Diretoria de Gestão de Pessoas
Divisão de Desenvolvimento de Pessoas
 
Referências
HELLER, Robert. Como delegar tarefas. São Paulo: Publifolha, 1999.
JUNQUEIRA, Luiz Augusto Costacurta. Administração do tempo: um programa de autodesenvolvimento. Rio de Janeiro: COP Editora, 1992.
https://www.dicionariofinanceiro.com/delegacao/ O que é delegação na administração?