Dicas de português
Voltar Como escrever números por extenso?

Números por extenso

A maioria das pessoas acha que os números de um texto formal sempre devem ser escritos por extenso. Na realidade, as instituições podem determinar regras para quando escrever o número por extenso. Muitos adotam a regra de que seja escrito por extenso somente até "dez", e outros acrescentam a essa regra números pronunciados com uma só palavra, como cem, trezentos, mil, etc., mas 102, 356 e 1010.

Adotam-se normalmente as diretrizes a seguir.

1 - Escreva números até dez por extenso

Exemplos:

"As dez máquinas compradas pela empresa apresentaram problemas".

"O diretor assinou os oito contratos sem ler suas 43 cláusulas com cuidado".

Exceções: unidades de medida, idade, tempo, datas, números de páginas, porcentagens, valores, proporções.

Exemplos: 2 metros, 32 anos, 8h00, 16 de novembro, página 4, 51%, R$ 50,00.

Indo além

Essas exceções são largamente adotadas em textos científicos, especialmente na parte estatística, quando valores podem ser comparados, convertidos em porcentagem. Nesse caso, um texto pode apresentar a redação "No laboratório, 4 dentes (n=20) foram analisados por três cirurgiões-dentistas", o que rompe com a regra mais geral a seguir.

2 - Evite misturar número com numerais (por extenso)

Exemplo: em vez de "No sexto dia do lançamento, 20% do novo produto ainda não estavam distribuídos", escreva "No 6º dia do lançamento, 20% do novo produto ainda não estavam distribuídos".

3 - Escreva os algarismos de 1.000 em diante com ponto

Exemplos: 1.237, 14.562, 124.985, 1.507.432, 12.345.678.543.

Exceções: na indicação de anos e da página de uma obra não há ponto: 1957, 1996, ano 2000, p. 2237.

4 - Especifique sempre as ordens de grandeza dos números (ou unidades de medida), mesmo que para tanto seja preciso repetir palavras

Exemplos:

Estavam ali de 40 mil a 50 mil pessoas.

A inflação deste mês ficará entre 1% e 2%.

Indo além

Embora nossa língua permita elipse em vários contextos, perceba que em textos científicos é sempre melhor ser bem preciso e repetir a unidade de medida. Por exemplo, na frase "Os tamanhos dos azulejos produzidos nesta fábrica variam de 20 a 40 cm", infere-se que houve elipse de "cm" depois de "20", mas repetir "cm" evita a possibilidade, mesmo que remota, de ser "mm" a unidade de "20".

5 - Com mil, milhão, bilhão e trilhão, use a forma mista se os números forem redondos ou aproximados

Exemplos:

2 mil pessoas

3 milhões de unidades

1,4 bilhão (e não 1,4 bilhões) de reais

Exceção: Use apenas mil, e nunca "1 mil": mil homens (em vez de 1 mil homens).

6 - Nunca use 0 antes de número inteiro, a não ser para indicar dezenas de loteria, números de referência, prefixos telefônicos e campos de tamanho fixo em formulários

Exemplos:

2/1/96 (e nunca 02/01/1996)

às 8 horas (e nunca às 08 horas)

7 - Use o número por extenso nos nomes de cidades, em palavras compostas, nas expressões populares ou quando o número estiver substantivado

Exemplo: Três Lagoas

Exceção: o nome dos dias da semana, apenas em títulos e mantendo o hífen. Exemplo: 5.ª-feira

8 - Use algarismos em

a) Horas, minutos e segundos

Exemplos:

Ele partirá às 4 horas

A reunião irá das 7 às 9 horas

Exceção: quando horas designa período de tempo.

Exemplo: A reunião demorou oito horas.

b) Porcentagem:

Exemplos:

Os preços subiram 5%.

A taxa de desemprego caiu 2% em maio.

9 - Não comece uma frase com número

Exemplo: Em vez de "4/5 do território de vendas"

Escreva "Quatro quintos do território de vendas"

Especificamente em normas jurídicas, deve-se observar o que diz a Lei Complementar n. 95, de 26 de fevereiro de 1998, na alínea "f" do art. 11:

Art. 11. As disposições normativas serão redigidas com clareza, precisão e ordem lógica, observadas, para esse propósito, as seguintes normas:

[...]

f) grafar por extenso quaisquer referências a números e percentuais, exceto data, número de lei e nos casos em que houver prejuízo para a compreensão do texto; (Redação dada pela Lei Complementar nº 107, de 26.4.2001) [...] (sem grifos no original)

É por isso que em leis e contratos verificamos o uso recorrente de números seguidos da forma por extenso, como no Novo CPC, em "Art. 226. O juiz proferirá: I - os despachos no prazo de 5 (cinco) dias;".

Indo além

Note que a lei se refere aos números escritos nos dispositivos (artigos, incisos, parágrafos, alíneas), então a ementa ou o preâmbulo não precisam necessariamente seguir essa regra. Por exemplo, no preâmbulo de uma lei é preferível escrever "considerando que municípios com mais de cem mil habitantes..." sem a obrigatoriedade do "100.000 (cem mil)", porque, além de não se tratar de uma delimitação legal, é deselegante.

Fontes:

Estadão - Jornal O Estado de S.Paulo http://www.estadao.com.br/manualredacao/esclareca/numeros,

Centro de Pesquisa, Desenvolvimento e Educação Continuada (CPDEC) http://escreverbem.com.br/escrevo-numeros-por-extenso-ou-nao-2/ e

Lei Complementar n. 95, de 26 de fevereiro de 1998

Elaboração: Divisão de Desenvolvimento de Pessoas/DGP