Dicas de português
Voltar Os porquês

"Porque" é conjunção explicativa ou causal. É usado quando se quer dar uma explicação ou uma justificativa e pode ser substituído por "pois", "uma vez que", "já que", "porquanto" ou "pelo fato de que". Exemplos:

Não foi favorável porque o tema é bastante polêmico.

Foram a juízo porque estavam cheios de razão.

Porque a onça caça à noite é difícil registrar seus hábitos.

 

"Por que" é usado quando puder ser substituído por "pelo qual", "por qual", "pela qual", "pelos quais", "pelas quais".  Exemplos:

É um drama por que todos estão passando.

A razão por que não foi provido o recurso foi muito bem exposta no voto.

São alternativas por que se pode chegar a um bom resultado.

 

Quando a palavra "motivo" vier subentendida, também o "por que" deve ser usado. Assim:

Não se sabe por que o réu não compareceu à audiência.

Por que está tão difícil a captação de recursos?

Vocês entenderam agora por que é importante ler bons textos?

 

"Porquê" será usado quando for antecedido por "o" ou "um". Nesse caso é substantivo masculino e pode ir para o plural. Exemplos:

O porquê do não provimento do recurso é algo inexplicável.

É difícil achar respostas para todos os nossos porquês.

Não entendo o porquê da rejeição.

 

"Por quê" é usado apenas em final de frase, com ponto final, de interrogação ou de exclamação. Exemplos:

Eles não foram avisados por quê?

Só sei que ela chegou tarde, e não me pergunte por quê!

Ninguém compareceu à reunião, só Deus sabe por quê.

 

Fonte:
Guia Prático de Redação TJSC
Piacentini, Maria Tereza de Queiroz.  Não tropece na língua: lições e curiosidades do português brasileiro