Dicas de português
Voltar Redação oficial: tamanho x concisão

Há uma questão que sempre preocupou o produtor textual: o número de linhas. Será que há conteúdo suficiente para um mínimo de linhas satisfatórios ou a alternativa será o famoso "encher linguiça"? Essa questão, herdada das aulas de redação do tempo de escola, não possui fundamento por si só. Baseia-se na insegurança do escritor para o qual um texto maior aparenta possuir maior relevância. O alicerce de uma redação oficial encontra-se na clareza, objetividade e concisão.

O Manual de Redação Oficial da Presidência traz a comparação entre dois trechos de texto, sendo o primeiro repleto de expressões desnecessárias, com abuso de adjetivos, e o segundo como um exemplo de concisão e objetividade:

1 - Apurado, com impressionante agilidade e precisão, naquela tarde de 2009, o resultado da consulta à população acreana, verificou-se que a esmagadora e ampla maioria da população daquele distante estado manifestou-se pela efusiva e indubitável rejeição da alteração realizada pela Lei no 11.662/2008. Não satisfeita, inconformada e indignada, com a nova hora legal vinculada ao terceiro fuso, a maioria da população do Acre demonstrou que a ela seria melhor regressar ao quarto fuso, estando cinco horas a menos que em Greenwich.

2 - Apurado o resultado da consulta à população acreana, verificou-se que a maioria da população manifestou-se pela rejeição da alteração realizada pela Lei no 11.662/2008. Não satisfeita com a nova hora legal vinculada ao terceiro fuso, a maioria da população do Acre demonstrou que a ela seria melhor regressar ao quarto fuso, estando cinco horas menos que em Greenwich.

Conforme ressaltado no manual, em redações oficiais deve-se evitar escritas como a do trecho 1 para que não fique demonstrada carga afetiva injustificável, pois a regra deve ser a impessoalidade.

Ainda, é possível diminuir a prolixidade evitando o uso de voz passiva, de locuções prepositivas, de locuções verbais, de advérbios e clichês e, sempre que possível, utilizando-se elipse. Seguem-se os exemplos a seguir:

Voz passiva
O curso de português foi comprado pelo aluno.
O aluno comprou o curso de português.
 
Locuções verbais
O estudante vai estudar gramática hoje.
O estudante estudará gramática hoje.
 
Locuções prepositivas
Os problemas de hoje são mais complexos.
Os problemas atuais são mais complexos.
 
Advérbios
Atualmente, no mundo de hoje, as pessoas falam muito.
Atualmente, as pessoas falam muito.
 
Clichês
É necessário colocar os pingos nos is para solucionar esse problema.
É necessário solucionar esse problema.
 
Elipse
Os alunos vieram e os alunos estudaram português.
Os alunos vieram e estudaram português.

 

Importante lembrar que a cobrança de tamanho inexiste na norma culta e que, para a redação de documentos e comunicações oficiais, pareceres, despachos, decisões e, em sentido amplo, demais atos administrativos, "menos" acaba por ser "mais". O conteúdo, e não o número de linhas, demonstra a relevância do pensamento.


Autora: Carolina Sparvoli Gaubert

Referências: