Dicas financeiras
null Planejamento de orçamento familiar

Segundo o dicionário Oxford, uma das definições de planejamento é a determinação de um conjunto de procedimentos, de ações, visando à realização de determinado projeto. Vemos, então, que a construção do planejamento do orçamento familiar exige metas, com métodos e ações inteligentes para que o plano não fique limitado ao registro de informações.

Embora conhecer nossos hábitos de consumo e registrar receitas e despesas seja fundamental, o planejamento do orçamento familiar se propõe a algo maior: realizar sonhos. Ou seja, alcançar objetivos concretos de maneira programada.

Portanto, o primeiro passo para iniciar um planejamento familiar com base no orçamento é definir objetivos, como por exemplo: uma viagem, a aquisição de um imóvel, a faculdade de um filho, a compra de um carro, a quitação de uma dívida, a complementação de renda para a aposentadoria, dentre outros. Eles devem ser realizáveis e combinados com a participação de todos integrantes da família. São esses propósitos que manterão a família unida para a busca de um objetivo comum, facilitando a tomada de decisão correta em momentos de euforia com gastos passageiros ou não planejados.

Definidos os objetivos, passamos para a etapa de conhecer nossas possibilidades, por meio do orçamento. Já falamos sobre como elaborar o orçamento familiar, em nossa primeira dica, e disponibilizamos um modelo de planilha eletrônica para auxiliá-lo. Mas cabe retomar alguns pontos importantes.

É fundamental estabelecermos um método de registro de receitas e despesas que permita verificar a média de gastos por categoria dentro de um determinado período de tempo. Seja em planilha eletrônica, caderneta de papel ou aplicativo de finanças, o planejamento deve considerar esse histórico de consumo. Desta forma, poderemos identificar gastos que podem ser reduzidos e, caso o orçamento esteja no positivo (receitas maiores do que despesas), quanto é possível poupar com foco nos objetivos planejados.

Uma boa técnica é definir categorias de despesas (nossa planilha apresenta algumas sugestões), uma meta de gastos para cada uma delas e o limite total de gastos mensais. É nesse momento que utilizar um aplicativo de finanças pode auxiliá-lo, pois a maioria deles permite configurar alertas quando estamos próximos de ultrapassar os limites. Caso os gastos tenham excedido o planejado, é importante identificar a causa e, se necessário, revisar a meta para o próximo mês.

O próximo e importante passo é definir, com base nos hábitos de consumo da família, os prazos e o valor que pretendemos investir para que os objetivos sejam realizados. Se soubermos quanto precisamos poupar, conseguimos controlar melhor nossas despesas e reduzir gastos considerados desnecessários para o cumprimento do nosso planejamento.

Em resumo, para elaborar, controlar e executar o planejamento do orçamento familiar é necessário:

  • Definir um objetivo comum: um sonho realizável;
  • Conhecer receitas e despesas e registrá-las em seu orçamento familiar;
  • Definir metas de gastos mensais e o valor que será investido para a realização do sonho;
  • Evitar ou reduzir gastos considerados desnecessários;
  • Monitorar os limites estabelecidos;
  • Revisar o orçamento sempre que necessário;
  • Poupar conforme planejado; e
  • Manter sempre o foco familiar no propósito estabelecido.

Pode parecer difícil, mas acredite: é apenas uma questão de hábito. Vamos começar?

Elaboração
Equipe do Programa de Educação Financeira