Orientações ao gestor

São deveres da chefia imediata e do gestor da unidade (art. 41, da res. TJ n. 22/2018):

  • Verificar se o servidor atende os requisitos para ingressar em teletrabalho e se suas atividades são compatíveis para realização a distância;
  • Emitir Ofício de requerimento de ingresso no programa de  teletrabalho;
  • Nos formulários "Plano de trabalho para Ingresso no teletrabalho" ou "Plano de trabalho para prorrogação do teletrabalho", determinar as atividades a serem realizadas pelo servidor que atuará em teletrabalho e estabelecer meta que seja, no mínimo, 20% (vinte por cento) superior à produtividade média da equipe presencial que executa atividades correlatas;
  • Acompanhar o trabalho do servidor e sua adaptação ao teletrabalho;
  • Aferir e monitorar o cumprimento da meta de produtividade estabelecida e a qualidade da atividade realizada;
  • Encaminhar trimestralmente à Diretoria de Gestão de Pessoas o relatório previsto no inciso IV do art. 31 desta resolução;
  • Comunicar aos setores competentes, a qualquer tempo, as dificuldades, ocorrências ou dúvidas verificadas durante o teletrabalho para adoção das providências necessárias;
  • Informar imediatamente à Diretoria de Gestão de Pessoas o não cumprimento da meta de produtividade estabelecida pelo servidor em teletrabalho, assim como penalidade disciplinar aplicada a ele;
  • Controlar e coordenar a retirada e a devolução de processos e documentos físicos pelo servidor em teletrabalho;
  • Guardar em arquivo físico ou digital toda a documentação do servidor participante do teletrabalho, inclusive termos de retirada e de devolução de processos e documentos físicos;
  • Participar das atividades de orientação e de desenvolvimento gerencial relacionadas ao teletrabalho;
  • Comunicar à Diretoria de Gestão de Pessoas as alterações ocorridas após o ingresso do servidor no teletrabalho relacionadas às atividades desenvolvidas, às metas de produtividade estipuladas ou à mudança de chefia imediata ou gestor;
  • Convocar o servidor em teletrabalho para comparecer às dependências da unidade lotacional, sempre que necessário, com antecedência mínima de 72 (setenta e duas) horas;
  • Avaliar periodicamente a adequação da meta e, conforme necessidade levantada e orientações da Resolução TJ n. 22/2018, alterá-la a qualquer tempo por meio de atualização do documento "Plano de trabalho - Alteração de Meta" a ser remetido para o e-mail teletrabalho@tjsc.jus.br; e
  • Informar a Equipe do Teletrabalho sobre a suspensão temporária do servidor nos casos excepcionais de necessidade de trabalho presencial.
Mais informações

Equipe do Teletrabalho
Seção de Análise de Cargos
Divisão de Gestão de Cargos
Diretoria de Gestão de Pessoas
E-mail: teletrabalho@tjsc.jus.br
Telefones: (48) 3287-7430, 3287-7588 e 3287-7406