267 anos de prisão para 28 homens presos por tráfico de drogas e organização criminosa

O juiz Elleston Lissandro Canali, da Vara Criminal da Região Metropolitana de Florianópolis, condenou ontem (29/6) 28 homens pelos crimes de tráfico de drogas e por integrarem uma organização criminosa catarinense de altíssima periculosidade. Todas as penas somadas chegam a 267 anos de prisão. A sentença mais pesada ficou em 13 anos e três meses de reclusão, e a mais leve em seis anos e três meses. Todos tiveram negado o pedido para recorrer em liberdade.

A pena de cada integrante da organização criminosa levou em conta sua participação na facção, os antecedentes criminais e os materiais apreendidos no momento das prisões. O magistrado explicou que a facção combatida é um braço de outra organização criminosa com ramificação em todo o Estado.

Segundo o juiz, a facção foi "constituída para a prática de crimes graves e das mais variadas espécies, cujos integrantes, além de bastante numerosos - há indicativos de que a organização mantém em sua base centenas de faccionados -, costumam agir com extrema violência, de modo a garantir o sucesso do comércio espúrio de drogas".

Dos 28 condenados, 20 continuam sentenciados no regime fechado. Já oito deles, que estavam presos desde o início do processo, cumprirão o restante da pena no regime semiaberto. O juízo também determinou a incineração das drogas apreendidas, a destruição dos equipamentos eletrônicos e a destinação dos valores confiscados para o fundo de melhoria da Polícia Civil. Cabe recurso ao Tribunal de Justiça de Santa Catarina.

Conteúdo: Assessoria de Imprensa/NCI
Responsável: Ângelo Medeiros - Reg. Prof.: SC00445(JP)

Copiar o link desta notícia.