Arquitetura enxaimel embeleza mais de 10% dos fóruns distribuídos por todo o Estado

Quem percorre as regiões da Serra e do Meio-Oeste já pode perceber que as comarcas de Urubici e Fraiburgo têm uma arquitetura parecida. Olhadas de frente, é fácil notar que apenas algumas alterações nas coberturas e no painel frontal as diferem. Ambas simulam o estilo enxaimel, utilizado pelos imigrantes alemães no Estado de Santa Catarina. A opção arquitetônica se repete em outras 11 comarcas de diversas regiões catarinenses.

Os prédios foram construídos entre a segunda metade da década de 1990 e a primeira metade da década dos anos 2000. "A repetição foi realizada à época devido à modularidade das edificações e à possibilidade de execução das obras nos terrenos disponibilizados ao Poder Judiciário de Santa Catarina", explica o engenheiro civil Everton William Tischer, diretor de Engenharia e Arquitetura do TJSC.

Especialmente os fóruns de Ibirama, Indaial, Pomerode, Urubici, Fraiburgo e Campo Erê são bastante semelhantes. Todos eles receberam obras recentes para substituição das telhas originalmente projetadas por outras do tipo "shingle", de origem asfáltica e de ampla durabilidade. "Esse tipo de cobertura é muito utilizado nos países do hemisfério norte para garantia da estanqueidade das edificações e baixa manutenção ao longo dos anos", destaca Everton.

Alguns prédios são maiores que outros por conta do porte de cada comarca. Com o módulo de ampliação, eles passam a dispor de aproximadamente o dobro da área - pulam de 725 m² para 1400 m². Tanto o fórum de Urubici quanto o de Fraiburgo foram reformados há pouco tempo. Em ambos houve a substituição da cobertura e repintura das fachadas. No caso específico de Urubici, também foram feitas obras para adequação às normas de prevenção e combate a incêndio do Corpo de Bombeiros Militar.

Além desses prédios, outros em Santa Catarina têm projetos arquitetônicos semelhantes, como os prédios de Brusque, Blumenau (central) e Joinville. Everton diz que o mesmo projeto foi utilizado para redução de prazos e ganhos técnicos com a repetição das obras. "Similar a linha de produção, onde pequenas melhorias podem ser implementadas para reduzir a manutenção predial e diminuir os aditamentos dos contratos das obras."

Notoriamente, são edificações que carregam imponência e beleza. Everton não arrisca escolher o mais belo. "Com relação às edificações que citei, acredito que todas elas possuem as suas referências estéticas equivalentes, portanto todas muito bonitas e bem conservadas, muito em razão do trabalho integrado dos servidores da Diretoria de Engenharia e Arquitetura, diretores dos Fóruns e chefes de secretaria."

Imagens: Divulgação/TJSC
Conteúdo: Assessoria de Imprensa/NCI
Responsável: Ângelo Medeiros - Reg. Prof.: SC00445(JP)

Copiar o link desta notícia.