Voltar

Comarca de São Miguel do Oeste inova e realiza primeira sessão de júri semipresencial

Mantida a premissa de reunir o menor número possível de pessoas, o primeiro júri semipresencial da comarca de São Miguel do Oeste, presidido pelo juiz Márcio Luiz Cristofoli (Vara Criminal), contou com a participação de todos os envolvidos necessários (a maioria em seu ambiente domiciliar). entre eles, o promotor de Justiça, Marciano Villa, e o defensor público, Rodrigo Santamaria Saber. A sessão ocorreu na última sexta-feira (18/9). 

No Salão do Tribunal do Júri, no Fórum, estavam os jurados, o chefe de cartório da Vara Criminal e a chefe de secretaria da comarca. Foram tomados todos os cuidados sanitários. De suas residências participaram o juiz presidente da sessão, o promotor de justiça e o defensor público. O réu participou da Unidade Prisional Avançada (UPA) de São Miguel do Oeste, onde estava preso desde o fato.

Todas as etapas de um júri convencional foram cumpridas em oito horas de debates. Apresentações e comunicação visual ocorreram por um telão instalado no local. O crime em questão era uma tentativa de homicídio ocorrida em 17 de agosto de 2019, no interior de São Miguel do Oeste. Depois de um desentendimento durante jogo de cartas em um bar, o agressor atingiu a vítima com três facadas. Familiares intervieram e socorreram o homem.

O réu foi condenado a oito anos de prisão, em regime inicialmente fechado. Ele teve negado o direito de recorrer em liberdade.

O chefe de cartório da Vara Criminal da comarca, Douglas Dill, atuou presencialmente no Fórum. Ele explica que foram pequenos os empecilhos tecnológicos, e os jurados não tiveram prejuízo na adequada apreciação da causa, pois todos os recursos audiovisuais foram utilizados para que os fatos fossem bem esclarecidos.

"Considero que a realização do júri por meio de videoconferência possibilitou a antecipação do julgamento de um processo com tramitação urgente (réu preso), com a mínima exposição a riscos dos envolvidos, além de agilidade e economia de recursos, especialmente porque o Tribunal do Júri demanda uma movimentação considerável de pessoas", avaliou o servidor.

Imagens: Divulgação/Comarca de São Miguel do Oeste
Conteúdo: Assessoria de Imprensa/NCI
Responsável: Ângelo Medeiros - Reg. Prof.: SC00445(JP)

Copiar o link desta notícia.