null Flagrante no aeroporto com 34 quilos de maconha termina em preventiva no fim de semana

A comarca da Capital, em razão do plantão criminal deste final de semana, realizou diversas audiências de custódia que envolveram o descumprimento de medidas protetivas, danos contra o patrimônio público, furto, roubo, porte e posse de arma de fogo e munições e tráfico de drogas, em um total de nove procedimentos desta natureza, todos sob a presidência da juíza Érica Lourenço de Lima Ferreira. Três autos de prisão em flagrante foram homologados pela magistrada e convertidos em prisão preventiva:

Malas recheadas com maconha no Aeroporto Hercílio Luz

Um homem foi preso em flagrante no aeroporto Hercílio Luz, na Capital, quando tentava embarcar em voo para o nordeste com duas malas carregadas com 34,3 quilos de maconha. O conteúdo ilícito foi identificado na passagem rotineira de bagagens pelo aparelho de raio-x, que constatou a existência de material orgânico, posteriormente identificado como entorpecente.

O passageiro que despachou as valises, identificado, confessou que receberia R$ 1,5 mil para levar o tóxico até João Pessoa-PB, onde ficaria hospedado em uma pousada sob as expensas do seu patrocinador. Declarou-se ainda primário, residente na Capital há dois meses, período em que não conseguiu arranjar emprego, por isso a decisão de aceitar fazer o papel de mula no tráfico interestadual de drogas.

“Apesar da primariedade, o conduzido atuou como "mula" para fins de tráfico interestadual, o que mostra a dimensão e gravidade do delito em questão, cuja conduta merece uma resposta imediata do Judiciário, tanto para que não volte a delinquir, como para que sirva de exemplo para futuras "mulas" da narcotraficância", anotou a juíza, ao homologar o flagrante e decretar a preventiva do cidadão.

Preventiva para assaltante de vendedor da Trimania

A juíza Érica Ferreira também homologou o flagrante e decretou a prisão preventiva de um homem apontado como autor de um assalto que teve por vítima um vendedor de Trimania. Segundo relato policial, ele valeu-se de um simulacro de arma de fogo para render e subtrair R$ 80,00 do vendedor de loteria.

Ele foi preso na sequência da ação criminosa. Confrontado com a vítima, acabou reconhecido como o autor de assalto similar registrado há duas semanas, no mesmo local, quando o vendedor perdeu R$ 800,00. Por conta disso, além do flagrante, foi dado cumprimento ao mandado de prisão expedido contra o acusado pela 3ª Vara Criminal da comarca da Capital pela prática também do crime de roubo circunstanciado.

Fuga, perseguição, tiroteio e colisão na Capital

Três homens foram presos em flagrante na Capital após serem perseguidos e trocarem tiros com policiais. O carro em que estavam na fuga, sentido sul da Ilha/ponte, rodopiou e subiu um canteiro na Via Expressa. O trio ainda tentou se evadir a pé, porém sem sucesso. Um deles foi atingido com um tiro e todos acabaram presos. No interior do veículo foram localizados R$ 33 mil em dinheiro, cheques, diversas ferramentas - pé de cabra, alicates, etc, celular, um RG e uma fatura da Celesc, além de armas, carregador de pistola e munições.

No transcurso da ocorrência, pelo rádio, os policiais receberam a informação sobre um incêndio em uma residência no Rio Tavares, cujo endereço batia com aquele registrado na fatura de luz que os homens traziam no automóvel. Os conduzidos, com exceção do homem baleado, que possui um inquérito em andamento, já apresentam condenações e/ou respondem criminalmente por ataques contra o patrimônio (roubo e furto). O flagrante foi homologado e convertido em prisão preventiva pela juíza plantonista (Autos n. 5070962-16.2021.8.24.0023, n. 5070961-31.2021.8.24.0023, e n. 5070973-45.2021.8.24.0023).

Ouça o nosso podcast.

Conteúdo: Assessoria de Imprensa/NCI
Responsável: Ângelo Medeiros - Reg. Prof.: SC00445(JP)

Copiar o link desta notícia.