Voltar

Juiz palestrará em curso online que arrecadará recursos para bebês com AME no Oeste

Uma ação de difusão do conhecimento jurídico será aliada à vida de duas bebês no oeste de Santa Catarina. A taxa de inscrição para o curso online "Conflitos e soluções: conciliação e mediação" será revertida para as famílias das meninas que são portadoras de Atrofia Muscular Espinhal (AME). O medicamento que pode trazer a cura para as pequenas custa R$ 12 milhões, cada uma.

A iniciativa e organização do curso online é da Unoesc. O evento acontecerá no próximo dia 16, das 19h30 às 21h30. O juiz André Alexandre Happke, titular do 1º Juizado Especial Cível da comarca de Chapecó, será um dos palestrantes. O tema a ser abordado é "O presente e o futuro da conciliação judicial". Na ocasião, discorrerá sobre características da conciliação judicial, a importância dos JECs na pacificação social e o futuro dos conciliadores e mediadores judiciais.

O presidente da OAB/SC-subseção Chapecó, Thiago Degasperin, ministrará sobre "A mediação e o advogado do futuro: a atuação extrajudicial do advogado". A abordagem será em torno da dinamicidade da profissão frente à alta judicialização e os métodos extrajudiciais de solução de conflitos, além da nova postura argumentativa e negociadora do advogado.

Inscrições

As inscrições podem ser feitas no link https://acad.unoesc.edu.br/auth/login. A habilitação ao curso online será efetivada após envio do comprovante de doação de, no mínimo, R$ 25 para cada criança.

As doações devem ser feitas diretamente nas contas bancárias fornecidas nos sites das campanhas de Sofia Helena Helfer (www.amesofiahelena.com) e Amanda da Silva Soave (www.ameamanda.com.br).

Sofia tem 10 meses de idade e mora em Saudades. Amanda tem seis meses de vida e reside em Xanxerê. As duas famílias buscam a colaboração da comunidade para viabilizar a compra do medicamento Zolgensma, cuja dose única custa US$ 2,1 milhões. A aplicação pode ser feita até os dois anos de idade e é feita exclusivamente nos Estados Unidos e oferece a cura da doença, não somente o controle da AME como outros disponíveis no Brasil.

Imagens: Divulgação/Unoesc
Conteúdo: Assessoria de Imprensa/NCI
Responsável: Ângelo Medeiros - Reg. Prof.: SC00445(JP)

Copiar o link desta notícia.