Dicas de gestão
Voltar Relacionamento interpessoal

As mudanças que vinham acontecendo nos últimos tempos ficaram ainda mais acentuadas com o isolamento social e a necessidade de trabalho em home office. E neste novo cenário, nos deparamos com diversas reflexões e transformações, sobretudo no que diz respeito às relações interpessoais que antes eram organizadas pelos ambientes (trabalho, casa, lazer, esporte, etc.).

Segundo Fritzen (1987, p. 73), "as relações interpessoais constituem a medula da vida. Elas formam e entretêm a nossa identidade pessoal. Em certo sentido, nós nos tornamos e ficamos aquilo que somos graças à atenção que nos é dispensada pelos outros". Ou seja, é na relação que nos constituímos e elaboramos quem somos.

Mas se antes a mudança de ambiente direcionava e moldava modificações específicas de comportamentos conforme a necessidade daquela dimensão da vida (possivelmente mais formal no trabalho, mais íntima em casa, mais informal no lazer, mais espontânea no esporte), agora, com todas as atividades restritas a um mesmo ambiente, surge o desafio de lidar com a diversidade das relações em espaço e tempo restritos. Somam-se a isso os sentimentos inerentes ao contexto da pandemia; as demandas em relação aos cuidados com a casa, a família e a saúde; as notícias do mundo; a insegurança econômica; as autoexpectativas em relação às entregas de trabalho; as revisões sobre a própria vida; entre tantos outros fatores. 

Lidar com tantas mudanças simultâneas, aliadas às diferenças de valores de vida e de comportamentos, é um grande desafio em qualquer relacionamento, especialmente nos profissionais, nos quais precisamos nos relacionar bem com os outros para podermos realizar algo em conjunto. E a capacidade de produção, assim como a saúde física e psíquica, sofre impactos diretos da atmosfera de trabalho na qual a equipe está inserida.

Isso inclui a relevância da adoção de uma gestão humanizada, baseada em relações de diálogo, estímulo e confiança, que favoreça a motivação, a autorrealização e o desenvolvimento de competências, contribuindo para o aumento da produtividade e a construção de um clima organizacional harmonioso, com foco na qualidade de vida no trabalho.

Gestão é um processo pelo qual se mobiliza e coordena o talento humano, de modo que as pessoas, em equipe, possam promover resultados desejados. Ou seja, o grande desafio é desenvolver o potencial de cada pessoa para se obter maior comprometimento com resultados desejados, criando condições favoráveis no ambiente. É preciso buscar alternativas possíveis para efetivar a construção de uma instituição e de uma sociedade que participem do processo, permitindo o planejamento que envolva todos os sujeitos capazes de falar, agir, discutir e decidir. 

No entanto, como oferecer algo nesse sentido se os gestores também estão vivenciando a mesma experiência humana de pandemia e home office

Entre as diversas reflexões sobre este questionamento, a comunicação e a confiança assumem especial relevância. Afinal, para manter a equipe engajada, produtiva e motivada, é necessário estabelecer uma comunicação saudável, eficaz e com empatia, bem como estreitar os vínculos de confiança que auxiliam na manutenção da sintonia entre gestores e equipes. Portanto, confiar na equipe se torna uma premissa para o trabalho em home office.

O gestor tem papel muito importante nas relações interpessoais. Cabe a ele desenvolver a habilidade de reconhecer suas limitações e potencialidades para, então, ampliar a conexão com os demais colaboradores, seja criando espaços para a escuta real e para a fala que inclui os sentimentos, seja estimulando ideias baseadas em uma linguagem clara e acessível, que permita a compreensão da mensagem e a integração da equipe. A propósito, a oitiva de diferentes pontos de vista contribui de sobremaneira para a construção de novas soluções e para o planejamento de novas ações, quando necessário. 

É certo que ações humanizadas, pautadas na consideração, cooperação, confiança e união, são essencialmente benéficas para a saúde, para o desenvolvimento pessoal, para o alcance dos objetivos e, sobretudo, para a construção de um mundo melhor.

Se você deseja desenvolver esta fundamental competência, conheça a página das Competências Gerenciais e siga acompanhando as próximas dicas.

Elaboração
Luciana Rabello Silva
Diretoria de Gestão de Pessoas
Divisão de Desenvolvimento de Pessoas
Seção Psicossocial Organizacional
 
Referências
FRITZEN, Silvino José. Relações Humanas Interpessoais. Petrópolis, RJ: Vozes, 1987. Liderança em tempos de quarentena. Disponível em: https://exame.com/blog/o-que-te-motiva/insights-3-e-4-sobre-lideranca-em-tempos-de-quarentena/ Acesso em: 24 de junho de 2020.