Dicas de gestão
null Manejo do estresse

O estresse é usualmente descrito em queixas referentes a problemas de saúde física e mental relacionados ao ambiente de trabalho. Segundo Lipp (1984, p. 6), é uma reação psicológica com componentes emocionais, físicos, mentais e químicos, a determinados estímulos que irritam, amedrontam, excitam ou confundem a pessoa.

O estresse pode ser positivo (eustresse) ou negativo (distresse). Ambos causam reações fisiológicas, emocionais e comportamentais, mas o eustresse provoca satisfação enquanto que o distresse traz a sensação de ameaça.

O eustresse, gerado por situações inesperadas de desafio ou mudança, ajuda a pessoa a reagir de forma positiva a partir de estímulos produzidos pelo organismo (normalmente relacionados à adrenalina) que favorecem a ação e a criatividade. Por exemplo: em um acidente de trânsito, algumas pessoas reagem de forma proativa para ajudar as outras envolvidas ou em risco.

Já o distresse, quando gerado no ambiente profissional (estresse ocupacional), pode provocar, além de patologias físicas e mentais, queda da capacidade de concentração e, por consequência, da produtividade. Desta forma, é altamente recomendado que os gestores estejam preparados para manejar seu próprio estresse e agir preventivamente em relação aos integrantes de sua equipe.

Lazarus e Folkman (1984) apresentam duas estratégias para o enfrentamento do estresse: a primeira focada na atuação junto à origem do problema; e a segunda voltada para regular o estado emocional frente às situações estressoras.

Sobre a estratégia de amenizar os fatores estressores, é possível indicar ações objetivas e importantes. Uma delas é não extrapolar a jornada de trabalho. Em especial em regime de trabalho não presencial, é importante termos bem definidos os horários dedicados ao trabalho e às atividades pessoais. Além disso, é importante criar e valorizar pequenos intervalos durante o expediente que ajudam a descansar a mente e recuperar a capacidade de concentração.

Outro ponto importante é o direito à desconexão fora do horário de expediente. Assim, é importante identificar os meios de comunicação utilizados para o trabalho e os utilizados na vida pessoal. Neste sentido, nosso Tribunal disponibiliza o Teams, uma ferramenta de comunicação que pode ser desabilitada fora do horário de trabalho.  

Além de manejar seu próprio estresse, o gestor também precisa cuidar para não criar ou potencializar fatores estressores no ambiente de trabalho. Nesse contexto, elaborar estratégias que contribuam para a qualidade de vida dos colaboradores é uma competência cada vez mais importante para o desempenho gerencial.

Para auxiliá-lo, a Diretoria de Saúde elaborou a cartilha de Manejo do Estresse que apresenta técnicas para o combate do estresse crônico (sofrido durante um período prolongado de tempo) e outras para auxiliar em momentos de estresse agudo (reação momentânea a um fato ou momento estressante). Compartilhe com sua equipe!

Também é importante que conheça o programa Você em Foco, que, com o objetivo de contribuir para a melhoria da qualidade de vida no PJSC, oferece ações de orientação, acolhimento e diálogo que favorecem a saúde e a satisfação dos colaboradores. Dentre elas, destacamos as Conversas com Gestores, o Programa Acolhe e as Rodas de Apoio Virtuais que abordam, direta ou indiretamente, assuntos relacionados ao estresse, suas causas e manejo. Divulgue para sua equipe! Participe!

Até a próxima dica!

 

Elaboração
Alma Serena Barbosa Satto
Bruna Fernandes Alves Cascais
Marcelo Dias e Silva
Diretoria de Gestão de Pessoas
Divisão de Desenvolvimento de Pessoas